Cúpula da PMDF tem avaliação diferente dos fatos  e nega conivência
Militares em posição de comando na Polícia Militar do Distrito Federal avaliam que o governo Lula arma para ‘tirar o seu da reta’ e imputar à corporação todo o ônus da depredação ocorrida em Brasília. Entre os praças, a insatisfação também é sentida. Não perdoam o interventor federal no DF, Ricardo Cappelli, por exonerar o ex-comandante-geral da PM Fábio Augusto Vieira, fotografado trabalhando mesmo sangrando. As informações são da Coluna do Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
A cúpula da PM defende que a falha da corporação se deu pelo baixo efetivo escalado para o trabalho e não por conivência.
O vídeo de um PM discutindo com um guarda presidencial para prender os radicais reforça prova de que não houve omissão, avalia a cúpula. avaliação diferente dos fatos e nega conivência
Policiais falam ainda que foram impedidos de agir próximo ao QG pelo Exército, que colocou blindados na rua e montou cordão de isolamento.

Postar um comentário